VF2 Flasher – 100% Full OBD – Kia/Hyundai

VF2 Flasher – 100% Full OBD – Kia/Hyundai

Reprogramação de ECU´s
Após um interregno de quase oito meses a VF2 Flasher volta a surpreender o mercado, entregando novas soluções, distinguindo-se do restante mercado mundial e mostrando que está a par com as melhores ferramentas do mundo. Nas últimos meses o desenvolvimento de soluções, apelidadas de "bench mode", tem surgido para o mercado BOSCH. Este bench mode é uma nova forma, mais simples e segura, de fazer a leitura completa da unidade, não necessitando do tradicional "boot pin", que implicava a abertura física da unidade. Com este novo método todas as memórias internas podem ser lidas, incluindo a EEPROM, apenas por pinout, sendo apenas necessário o acesso à ECU para ligação, exterior, dos conectores. Leitura via boot mode em unidade BOSCH EDC17C84 Esta evolução, agora presente na VF2 Flasher, representa um avanço…
Read More
Reprogramação de Opel Combo 1.7 DTI – Delco DDCR

Reprogramação de Opel Combo 1.7 DTI – Delco DDCR

Reprogramação de ECU´s
A reprogramação de Opel Combo 1.7 DTi foi um "desafios" lançados por um dos utilizadores da página. Estes motores estão presentes nas diferentes plataformas da Opel, como o Corsa e o Astra, e são equipado por unidades Delphi/Delco. Habitualmente este tipo de viaturas são alvo de pequenas modificações, como remoção de sistemas anti-poluição, mas desta vez o desafio era um incremento de potência bem calculado e a cereja em cima do bolo era a implementação de um corte de rotação "lusomundo". (a.k.a pipocas).   Estes motores 1.7 DTI são de origem nipónica, da famosa Isuzu, e contam com um sistema de injeção VP, um turbo sem geometria variável Mitsubishi e uns estonteantes 70 cavalos. O binário é também ele agressivo, com uns expressivos 165 nm, pelo que a expectativa era elevada.  Leitura…
Read More
Onde está a porta OBD ?!

Onde está a porta OBD ?!

Artigos Técnicos
 [caption id="" align="alignleft" width="320"] Toyota 4A-GE com dois carburadores Weber[/caption] Um motor de combustão interna que funcione sobre o ciclo Otto (vulgo...motor a gasolina) necessita de duas coisas muito simples para funcionar, uma mistura (ar/combustível) e de uma fonte de ignição (faísca produzida pelas velas), apenas temos que garantir que isto acontece no tempo certo. A produção de potência num motor do ciclo Otto está directamente ligada à quantidade de ar que este consegue comprimir, e por isso as alterações feitas num motor, que resultam em aumentos expressivos de potência, vão sempre de encontro a um aumento da quantidade de ar nos cilindros. Melhoramentos no sistema de admissão de ar, alteração da duração e perfil de abertura das válvulas, aumento da saída de gases de escape, entre muitas outras alterações…
Read More